Reprodução por Alporquia – Fase 1

Reprodução por Alporquia

Este tipo de reprodução é sem duvida, (IMHO) o melhor para obter resultados rápidos e com um nebari muito bem desenvolvido. Este método também é utilizado para refazer um nebari numa árvore já estruturada.

O método que vou descrever neste artigo é o que eu utilizo para a reprodução de aceres, no entanto é o mesmo para a maior parte das folhosas.

Material necessário:

 

  • Um vaso de plastico ou filme de plastico (para a colocação do composto)
  • Musgo (O melhor), vermiculite ou composto com 50% de turfa e 50% areia de 3 mm de diametro.
  • Arame e/ou fita-cola.
  • Hormonas de enraizamento para estacas semi-lenhosas ou lenhosas
  • Navalha muito bem afiada ou X-acto
  • Papel Aluminio Ou um plastico preto (tipo do lixo)

Claro que tambem é necessaio termos uma arvore mãe para fazermos o alporque:))


alporque01.jpgalporque02.jpg

Não esquecer (antes de fazer o alporque):

  • Executar só em arvores saúdaveis
  • A melhor altura para fazer um alporque é fins de junho (volto a referir que estamos sempre a falar de aceres), no entanto esta epoca é boa para a maioria das arvores de folha caduca.
  • O X-acto deve estar muito bem afiado, limpo e desimfectado (pois se foi utilizado uma arvore doente podemos ter problemas)
  • quanto mais rapido for o processo melhor (comven ter todos os elementos a mão)

Antes de começar com o alporque, custumo preparar o musgo para o alporque da seguinte forma:
coloco num recipiente agua com uma colher de cha de pó de hormonas (com um pouco de sabão para quebrar a tensão superficial da agua, e desta forma tornar mais facil a mistura). e deixo o todo a sombra durante 1 a 2 horas.

alporque04.jpgalporque05.jpg
A primeira pergunta que devem estar a fazer é – Que tipo de musgo devo utilizar?
Pois é muito simples, no fundo qualquer musgo do mato serve, pois o objectivo principal é o musgo ter retenção de agua e ar para as raizes se desemvolverem (basta não ser aquele musgo compacto). Pessoalmente recolho um musgo muito fofo que normalmente utilizo para fazer o presepio de natal (depois do natal passado recolho o musgo e coloco-o num saco até ser utilizado). Dai já podem deduzir que não ten importancia o musgo estar seco.

alporque06.jpgalporque03.jpg

Mão A Obra:

Após a localização podemos começar o alporque. Com um X-acto fazemos o primeiro corte este deve ser em todo o perímetro do ramo e deve ser profundo o suficiente para cortar a casca e o xilema (parte a seguir a casca) este passo é muito importante, pois se o xilema não for cortado provavelmente a alporquia não terá sucesso. De seguida cortamos da mesma forma o segundo anel, este ficara aproximadamente a 1.5 vezes o diâmetro do ramo mãe. Por exemplo se o ramo tiver 10mm de diâmetro a distancia do segundo anel será de 1.5 x 10mm = 15mm. Neste momento é que vem a parte mais trabalhosa, temos que remover a casca toda que fica entre os dois corte. É muito importante remover aquela parte viscosa a seguir a casca (Xilema), normalmente utilizo o x-acto para raspar essa zona toda.

alporque07.jpgalporque08.jpg
podemos ver na imagem (alporque08) a zona que esta ok a direita e a esquerda devemos passar outra vez o X-acto.
Por fim podemos colocar hormonas de enraizamento e remover os excessos de pó (basta por na parte superior).

alporque09.jpgalporque11.jpg

    É neste momento que podemos utilizar dois métodos.

  • Com um vaso auxiliar:
    fazer um furo no fundo do vaso com o diametro do tronco e colocar o vaso no tronco (com a utilização de arames fixamos o vasos de forma a não haver a possibilidade de movimentação do tronco em relação ao vaso)
    depois é só colocar a vermiculite ou a turfa e regar abundantemente para humidificar o composto. este método só o utilizei 1 vez pois como o ramo estava perto da base pareceu-me o mai indicado.
  • Com um filme plastico: (este método é no meu ponto de vista o melhor e o que utilizo na maior parte das vezes)
    alporque12.jpgalporque13.jpg
    alporque14.jpgalporque15.jpg
    Depois de o musgo estar bem encharcado, pegamos numa boa de musgo e esprememos bem (de forma a ficar bem humido mas não enchacado de agua), e colocamos “meia bola” de musgo de cada lado do tronco, depois com o auxilio do filme plastico embrulhamos o musgo. por fim é só amarar em cima e em baixo com arame.
    Este processo parece dificil mas depois de apanharmos o jeito é rapido e éficaz
    alporque16.jpgalporque17.jpg
    alporque18.jpgalporque19.jpg
    Logo de seguida devemos amarrar em cima e em baixo com um pouco de fio e colocamos uma folha de aluminio para o a luz não passar pois as raizes são sensiveis a luz do sol.
    Durante as proximas semanas vamos verificando a humidade no bolo de musgo. caso esteja muito seco deve-se por um pouco de agua, para isso utilizo uma seringa e furo o plastico, para mim é a maneira mais facil.
    alporque21.jpgalporque22.jpg
    daqui 1/2 meses já devo ter raizes amostra 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *