Criação de Compostos para Bonsai

Revisto em 07-10-2017
Revisto em 02-02-2008
Revisto em 23-09-2003

A primeira pergunta que fazemos quando vamos mudar a nossa primeira arvore é

“Qual composto utilizar ?” ou ainda “será que estou a utilizar a terra mais adequada?”

Depois de varias perguntas e respostas a questão, decidi fazer um resumo simples e o mais pratico possível para o pessoal.
neste pequeno artigo não vou incluir os vários compostos tipo Adacama ou outro tipo de composto “estrangeiro”;) pois o objectivo é tentar facilitar a obtenção dos mesmos.

Os compostos estão divididos em 2 componentes, Matéria Orgânica e Matéria não Orgânica. Depois ha outros aditivos (adubos….) mas os principais são:

Matéria não organica:

os 5 tipos principais são:

  1. Pozzolana
  2. Brita
  3. Areia do rio
  4. Cacos de barro
  5. Leca

1 – A Pozzolana é uma rocha vulcânica que devido a sua estrutura porosa e irregular faz com que seja a mais indicada. esta se pode encontrar em alguns Hortos (Centros de jardinagem) e em alguns estaleiros para a construção civil (pois também é utilizado para aligeirar o betão), infelizmente normalmente a granulometria é grande demais para a utilização nos nossos bonsais, por isso “a que partir pedra”.Sei por intermédio de um colega, que em frança e espanha ha possiblidade de encontrar Pozzolana com granulometria adequada para os bonsai, já me estou a ver quando for ao “estrangeiro” com a mala do carro com uns sacos de Pozzolana 😉

Material para composto - Pozzolana

2 – A brita é granito partido que é utilizado principalmente nas estradas, como o granito e um pouco poroso é um bom material. sendo de granulometria ajustada para os nossos bonsais, tens no entanto o defeito de vir muito suja com pó (devido a moagem do granito), por isso a que lavar a brita antes de a utilizar. podemos encontrar em qualquer estaleiros para a construção civil.

Material para composto - brita

3 – A Areia utilizada normalmente é de quartzo, sendo o quartzo uma estrutura lisa não retêm humidade como os outros elementos no entanto tem uma boa granulometria e é de fácil obtenção (pois qualquer loja de aquariofilia tem esse tipo de areia), pode ser utilizada em compostos com alto elevada drenagem.
PS: é muito importante ser areia do rio pois a do mar tem sal ….

Material para composto - areia

4 – Os cacos de barro são argila cozida, logo tem uma estrutura porosa e irregular faz com que seja também uma boa alternativa. podemos comprar em casa, partindo os vasos da mãe e avó (ainda vou aranjar problemas 🙂 ou passar por uma fabrica de tijolos e pedir restos…

Material para composto - cacos de barro

5 – A Leca é uma argila cozida em bolinhas, a granolometria das “bolinhas” mais pequenas é ajustada para a utilização no bonsai, tens as mesmas características dos cacos, no entanto como são bolinhas retém menos agua (pelo menos na teoria). A granulometria mais apropriada e de 2 a 4 mm. PS: Tambem podemos comprar granulometrias maiores e partir as bolinhas, desta forma aumentamos a capacidade de retenção da agua.

Matéria Orgânica:

os 4 tipos principais são:

  1. Casca de pinheiro
  2. Turfa
  3. Terra vegetal
  4. Húmus

Material para composto - leca

1 – A casca de pinheiro é um elemento apreciado por todos, no entanto deve ter alguma preparação antes de ser utilizada. o procedimento é simples mas moroso, primeiro comprar a casca de pinheiro, qualquer Horto ou centro de jardinagem tem, mas o granulometria que é usual nesses Hortos é a media (existe 0-15 mm, 15mm-25, +25mm) logo devem tentar arranjar a de 0-15mm ou toca a “partir pedra” 😉 ou ainda comprar um triturador de jardim para fazer esse trabalho para os interessados custa por volta de 250 Euros.
Como a casca de pinheiro, é ÁCIDA. devemos ‘compostá-la’ uma vez que se for utilizada sem a “oxidar” tende a dificultar a absorção de nutrientes pelas raízes. O método é simples é só deixar ao ar livre a casca de pinheiro e esperar um 3 meses (claro que com granulometrias maiores deve-se esperar mais tempo, até 6 mêses).
Por fim devemos utilizar um crivo para peneirar a casca de pinheiro, e obter uma granulometria de 2 a 6mm. Como é logico podemos reaproveitar as cascas que não forão utilizadas no ano seguinte (só vai facilitar pois entra em decomposição reduzindo a granulometria)

Material para composto - casca de pinheiro

2 – A turfa é um composto orgânico ÁCIDO que retém muita Humidade. o principal problema é a sua proveniência como pode ser obtida em centros de decompostagem pode trazer algum micróbios ou bactérias , por isso devemos comprar turfa de boa qualidade ou esterilizar a turfa (o processo é de por a turfa a “marinar” em lume brando;) para matar os micróbios e bactéria. a sua utilização deve ser adequada a zona em que nos encontramos (por exemplo cá no norte utilizar pouca, pois chove a potes e no Alentejo utilizar mais pois chove pouco).
PS: É um composto muito bom para sementeiras e reproduções (pessoalmente utilizo 50% de turfa com 50% de areia)

Material para composto - turfa

3 – a terra vegetal é utilizada como um condicionador do composto, dando alguns nutrientes a planta (pelo menos no inicio), também devido a sua composição normalmente é um compactador do composto. é utilizado em pouca quantidade.

Material para composto - terra vegetal

4 – Humus Ou Estrume das minhocas 😉 é um estrume organico e já decomposto, pode ser adicionado em poucas quantidades e deve ser de boa qualidade pois pode comter parasitas. a mim já me aconteceu de depois de ter feito uma muda onde tinha incluido um pouco de humus umas minhocas alegremente andavam pelo vaso… não ha perigo nenhum mas, aparece uns monticulos de terra nos vasos 😉

Material para composto - humus

E Por fim o mais importante A proporções:

Penso que para os bonsais que temos que dividir em 4 tipos.

  1. Pinheiros
  2. Juniperos
  3. Aceres (e a maior parte das arvores de folhas caducas)
  4. Tropicais e Sub-tropicais(Vulgarmente conhecidas por interior)

1 – pinheiros a mais simples:

1 parte de Pozzolana ou outro tipo de material não organico.
1 parte de casca de pinheiro
ps:nas arvores mais novas por 1/4 de humus.

2 – Juniperos

1 parte de Pozzolana ou outro tipo de material não organico.
1 parte de casca de pinheiro
ps: algums ainda acrescentam um pouco de musgo de estefano e carvão de madeira
Com arvores mais antigas podemos tambem acrescentar 1/2 de humus

3 – Aceres

2 parte de Pozzolana ou ou outro tipo de material não organico.
2 parte de casca de pinheiro
1 parte de turfa ou terra vegetal ps:nas arvores mais novas por 1/4 de humus.

4 – Tropicais

1 parte de Pozzolana ou ou outro tipo de material não organico.
1 parte de casca de pinheiro
1 parte de turfa ou terra vegetal ps:nas arvores mais novas por 1/4 de humus.

ps: Nas arvores em crescimento podemos ainda por um pouco de adubo de dissolução lenta,o tipo Osmocote em proporções de 1/2 das recomendadas.

No ano passado estava num horto, e na zona dos compostos emcontrei uma terra de orquideas em promoção, como tinha um saco aberto estive a ver a composição e era do genero casca de pineiro com turfa e mais umas coisas…. noentanto achei muito “leve” e com uma granulometria proximo da 2-6 mm. O que fiz foi comprar ums 4 sacos e misturei com Pozzolana nas proporções de 50/50, e obtive um composto muito bom (Leve retem hunidade e drena nuito bem…) por isso, por vezes basta estar atento e inventar um pouco ;).
O Objectivo é sempre o mesmo: um composto Não precisa de ser importado do japão ou da china deve sim, é reter humidade,e não agua (isto é deve ter uma porção de agua e ar), fixar as raizes e drenar…

Bons compostos …..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *